• Myrella Masseli

Estilos na decoração



Um dos elementos na decoração de interiores e que conduzem um projeto é definir qual estilo será seguido.

Iniciamos junto ao cliente uma série de perguntas, onde muitas vezes não obtemos a resposta que definirá qual é o dele.

Uma forma interessante é apresentar imagens como referência apontando as características que definem determinado estilo, auxiliando nas escolhas.

Precisamos entender que raramente se resume num só. Juntamos estilos e estes precisam conversar através das cores, formas, culturas e acabamos criando o nosso.

Não existe uma regra, mas atentar para a harmonia é fundamental e, misturar estilos mais carregados trará desiquilíbrio e o conforto poderá ser afetado.

Porém conversar com alguém que entenda e saiba sobre o assunto, trará mais segurança sobre qual direção seguir.

Vou trazer aqui 10 estilos que poderão ajudar nas definições, mas lembrem-se são muitos...


- Estilo Rústico: elementos naturais, como mobiliários de madeira, fibras nativas e acabamentos expostos ou envelhecidos. Os tons pastéis, cores naturais e estampas florais. Objetos antigos ou desgastados, porcelanas e plantas fazem parte da decoração desse estilo. Traz um atmosfera campestre e natural.


- Estilo Moderno: refere-se a uma tendência única na arte e na arquitetura que se desenvolveu na primeira metade do século XX. Oferece uma atmosfera clean. Funcionalidade é a palavra e não existe espaço para muitos objetos decorativos. Linhas retas e paralelas ou perpendicularidades, as cores dominantes são o preto e o branco, porém vemos toques de cores primárias. O aço inoxidável é um material muito usado pelos designers modernistas.


- Estilo Retrô: uma releitura do passado. Pensar nos detalhes certos, estampas psicodélicas, poas ou flores, cores vibrantes como o laranja ou mais suaves tons pastéis, aparelhos com design do passado, móveis com pé palito, entre outras características com imagens de personalidades de outras épocas.


- Estilo Clássico: nasceu durante o período da antiguidade greco-romana. Aplicado a espaços amplos pelos seus mobiliários robustos e torneados em madeiras nobres. Tecidos de alta qualidade e requinte como a ceda e o veludo. Adornos com itens dourados, prateados ou em bronze. Os espelhos grandes com molduras trabalhadas. Muito mármore nos tampos dos móveis e revestindo piso e parede. Na iluminação vemos lustres chamativos em cristal, arandelas e candelabros nos ambientes. Não podemos esquecer dos tapetes, um item fundamental para este estilo.


- Estilo Provençal: com origem na cidade de Provença, no Sul da França, une o romantismo, delicadeza e beleza das flores, móveis rústicos e tons mais claros. Vemos estampas floridas nas almofadas, cortinas e paredes. Arranjos de flores, porcelanas, quadros com pinturas suaves e muitos espelhos.


- Estilo Industrial: surgiu em meados do século XX, quando as pessoas recorreram a um novo tipo de moradia, os lofts. Essas moradias eram apartamentos adaptados de espaços que anteriormente haviam abrigado fábricas e galpões. Assim, paredes de tijolo, canos e tubulações a mostra, ambientes claros e iluminados pelas janelas enormes desses espaços, mistura de materiais como madeira e ferro. Já na decoração, objetos vintage, esculturas contemporâneas e quadros abstratos.


- Estilo Art Déco: surgiu nos anos 1920, na França, e nasceu de uma mistura de movimentos do século XX. Preza por figuras geométricas ousadas, linhas circulares ou retas estilizadas, design abstrato, peças e objetos ricos em detalhes. Uma característica bem visível nos móveis são os motivos orgânicos, madeira maciça, pedras e tecidos luxuosos. É possível perceber peças ousadas misturadas ao artesanato e as novidades tecnológicas da época, a Chaise longue nasceu neste estilo.


- Estilo Art Noveau: surgiu na Europa entre os anos de 1890 e 1910. O ferro, o metal, pedrarias e o vidro são os principais elementos deste estilo. Mais floreado, com destaque para as formas orgânicas da natureza como cisnes, folhagens , flores e outros elementos. Percebemos linhas curvas, irregulares, assimétricas e delicadas tentando imitar o natural. Detalhes milimetricamente pensados preocupados com os aspectos decorativos.


- Estilo Shabby Chic: surgiu no final da década de 1980, a inspiração vem das casas de campo da França e Inglaterra com essência delicada, charmosa, feminina e toques de romantismo. Combinação de peças e acessórios com aparência antiga e outros mais moderno. A pátina é uma característica encontrada no mobiliário, cores em tons claros e suaves. Nos tecidos vemos estampas xadrez, listradas e floridas combinando entre si. Bastante delicado, trazendo sensibilidade e doçura aos espaços.


- Estilo Contemporâneo: o conforto é algo bastante valorizado neste estilo. Visual mais clean em linhas retas e elegantes, com pinturas em cores claras e neutras, com pintadas de tons mais chamativos nas almofadas, quadros ou outros adornos no ambiente. Os móveis são produzidos em vidro, madeira clara e escura, além de pedra, cimento, mármore e metal. Esse estilo prioriza praticidade e simplicidade. Prioriza uma iluminação natural, e as luminárias, abajures e demais acessórios da iluminação são simples e sutil.


Fonte de pesquisa: www.westwing.com.br

11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo